Começou e ainda não acabou?

Ainda há dias me aconteceu uma situação que ilustra bem o quanto gosto de começar e terminar os meus trabalhos. Como durante o dia o meu foco está centrado nos clientes de Executive Coaching, guardo algum tempo no final do dia para trabalhar num outro projeto que tenho atualmente, e no qual me dedico a desenhar e criar joias feitas à mão.

Como já estava na fase final da conceção de uma joia e tinha o objetivo de a deixar terminada, coloquei a minha concentração nesse processo e só quando terminei é que me dei conta que eram 3h da manhã e que, dali a 4horas, tinha que me levantar pois tinha uma reunião marcada no Porto logo de manhã cedo!

Espero sinceramente que não siga este meu exemplo de ficar sem dormir as horas necessárias, mas esta história serve para abordar um tema de grande importância no qual gostaria de refletir consigo esta semana.

Quando se adquire o hábito de começar coisas novas e deixa-las por terminar, se esta situação se torna frequente a longo prazo pode provocar stress, frustração e dificuldade em concretizar os objetivos que traçou.

Será que esta situação está a acontecer em alguma área da sua vida?

Considere a dieta que tinha começado e entretanto interrompeu, o MBA que ia tirar mas acabou por ficar a meio do processo de candidatura, o projeto que tinha em mente mas continua no papel ao fim de tanto tempo, o blog que ia começar a escrever mas continua à espera da inspiração para as primeiras palavras.

Será que existe uma forma mais simples e funcional de concretizar os objetivos estabelecidos e manter o foco numa estratégia que permita terminar aquilo que começou, e não deixar os assuntos por resolver, as coisas por terminar?

Se sente essa dificuldade nalguma área da sua vida pessoal e profissional, permita-me partilhar consigo algumas dicas para que, se considerar pertinente, adote a partir de hoje uma estratégia diferente e conclua de vez os objetivos que iniciou.
 

1. Defina muito bem as suas prioridades

Por vezes temos a tentação de “ir a todas” mas é essencial que mantenha o foco naquilo que é essencial, urgente e que vai contribuir para que concretize os objetivos que traçou.

Por isso coloque o seu foco nas tarefas fundamentais e, se tiver essa possibilidade, delegue algumas tarefas a pessoas que o podem ajudar nesse sentido.
 

2. Estabeleça com rigor as suas expetativas

Saiba aquilo com que pode esperar para não dar, como se costuma dizer, “um passo maior que a perna” que depois o deixa atolado em desafios impossíveis que dispersam o seu foco.

Uma estratégia que pode utilizar é recorrer ao
modelo SMART para definir os seus objetivos de forma mais clara e eficaz, alinhados por expetativas realistas e ao alcance das suas capacidades.
 

3. Crie uma estratégia de trabalho

Faça uma gestão eficaz do projeto ou desafio que pretende concretizar, tendo em consideração o tempo necessário para cada uma das fases do projeto, e por outro lado a sua disponibilidade em termos físicos e mentais para concretizar os objetivos traçados, no tempo previsto e sem ficar em “burnout”.
 

4. Tenha em atenção o perfecionismo

A atenção ao detalhe e a capacidade de análise são muito importantes para garantir a qualidade final do objetivo que pretende atingir. Apesar disso é essencial que mantenha o seu foco na estratégia global e nos objetivos a médio e longo prazo, por isso evite cair na “armadilha do perfecionismo” que pode tornar o processo moroso e levar ao adiamento sucessivo por nunca estar “100% perfeito”.
 

5. Mantenha o foco na sua visão

No início de um processo as pessoas normalmente têm elevados índices de motivação mas com o passar do tempo, as barreiras que vão surgindo e os imprevistos podem originar desmotivação. Quando isso acontece perde-se o foco no objetivo final o que pode resultar em procrastinação ou abandono da ideia inicial.

Por isso quando se sentir desmotivado lembre-se por que começou,
visualize na sua mente a visão daquilo que pretende atingir e reformule, se necessário, a sua estratégia para “quebrar o enguiço” e voltar a focar-se com energia redobrada.
 

6. Retire prazer daquilo que está a fazer

Costuma-se dizer que a “Vida é uma jornada, não um destino.” É importante que os objetivos estejam bem definidos e esse foco deve estar sempre presente mas, por outro lado, uma estratégia não vive só de números, datas e deadlines.

Se está a ter dificuldades em concluir um determinado objetivo procure perceber que estratégias pode adotar no dia-a-dia para introduzir algumas alterações, e tornar esse processo mais gratificante e prazeroso em termos pessoais.
 

7. Se está complicado, simplifique

Quando o objetivo é muito ambicioso o grau de dificuldade associado ao mesmo pode ser intimidante, desmotivador e com o tempo essa “carga” leva as pessoas a desistir.

Se sente que está a ter essa dificuldade atualmente, adote a estratégia de ir “passo a passo”, divida as tarefas mais difíceis e morosas em tarefas mais pequenas que pode concluir de forma mais simples e rápida, de forma incremental. 
 

8. Meça o seu progresso

Aquilo que não é medido não pode ser gerido e melhorado. Utilize um cronograma, checklists ou outras ferramentas da sua preferência para medir a evolução do objetivo que traçou e se a mesma está a decorrer da forma pretendida.

Dessa forma terá uma visão mais ampla do processo, do que já está a correr bem e dos pontos onde ainda pode melhorar.
 

9. Celebre as suas vitórias

Como falei anteriormente a motivação é um fator essencial a ter em conta para manter o foco no objetivo a atingir e ser firme na estratégia que traçou. Aprenda a celebrar as suas conquistas, por mais pequenas que pareçam ser, vão contribuir para que se mantenha ainda mais focado e comprometido com o resultado final.
 

10. Pondere e reformule o seu objetivo se necessário.

Quando todas as outras dicas deixarem de funcionar, talvez seja o momento de parar para pensar se o objetivo que traçou ainda faz sentido.

Se isso acontecer, faça-se a si mesmo a seguinte pergunta:

“ De 1 a 10 quanto é que quero mesmo atingir este objetivo?”

Pode ser que chegue à conclusão que o objetivo é mesmo importante para si e como tal só precisa de reformular a sua estratégia e manter o foco no resultado que pretende atingir.

Se por outro lado chegou à conclusão que o objetivo nem era assim tão importante, então deixe esse objetivo de lado e não se culpe, pois aquilo que fazia sentido ontem pode já não fazer sentido hoje e não vale a pena continuar a insistir num caminho que já não lhe agrega valor.

O segredo é continuar sempre em frente, por isso defina novos objetivos e adote algumas destas dicas para os concretizar.

Fique bem.

Fátima Sendim
 
> Quer começar já hoje a trabalhar na sua transformação?

> Agende a sua reunião de consultoria gratuita : https://www.fatimasendim.pt/executivecoaching
Partilhar

Subscreva a nossa newsletter!

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para lhe oferecer uma melhor experiência e serviço. Para saber que cookies usamos e como os desativar, leia a política de cookies.
Ao ignorar ou fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, está a concordar com o seu uso neste dispositivo.